Ductos Ejaculatórios: Dutos pares no macho humano através do qual o sêmen é ejaculado na uretra.Hemospermia: Sangue no SÊMEM, geralmente devido à INFLAMAÇÃO na PRÓSTATA, nas VESÍCULAS SEMINAIS ou em ambos.Doenças dos Genitais Masculinos: Processos patológicos envolvendo o sistema reprodutor masculino (GENITÁLIA MASCULINA).Glândulas Seminais: Divertículos glandulares em forma de bolsa encontrados em cada ducto deferente em machos vertebrados. Une-se com o ducto ejaculatório e serve como depósito temporário de sêmen.Tetralonas: Grupo de TETRAIDRONAFTALENOS contendo um ceto oxigênio.Hólmio: Hólmio. Um elemento da família de terras raras (lantanídeos). Possui o símbolo atômico Ho, número atômico 67 e peso atômico 164,93.Fármacos do Sistema Nervoso Autônomo: Fármacos que afetam a função do sistema nervoso autônomo, ou mimetizam as ações, tendo assim efeito em processos como a respiração, a circulação, a digestão, a regulação da temperatura corporal, as secreções de algumas glândulas endócrinas, etc.Ejaculação: Emissão de SÊMEN para o exterior, resultado da contração de músculos que rodeiam os ductos urogenitais internos masculinos.Genitália Masculina: Órgãos reprodutores masculinos. São divididos em órgãos externos (PÊNIS, ESCROTO e URETRA) e órgãos internos (TESTÍCULO, EPIDÍDIMO, VASO DEFERENTE, VESÍCULAS SEMINAIS, DUCTOS EJACULATÓRIOS, PRÓSTATA e GLÂNDULAS BULBOURETRAIS).Infertilidade Masculina: Incapacidade do macho para efetuar a FERTILIZAÇÃO de um ÓVULO após um período específico de relação desprotegida. A esterilidade masculina é uma infertilidade permanente.Ejaculação Precoce: Emissão de SÊMEN e fluido seminal durante o ato de preparação para o coito, isto é, antes de haver penetração ou imediatamente depois da penetração.Constrição Patológica: Afecção em que uma estrutura anatômica é contraída além das dimensões normais.Disfunção Sexual Fisiológica: Transtornos fisiológicos do desempenho sexual normal, tanto em machos como em fêmeas.