Sistema Linfático: Sistema de órgãos e tecidos que processa e transporta células do sistema imunológico e LINFA.Doenças do Sistema Nervoso Central: Doenças de qualquer componente do cérebro (incluindo hemisférios cerebrais, diencéfalo, tronco cerebral e cerebelo) ou a medula espinhal.Cabras: Quaisquer dos numerosos RUMINANTES, ágeis, cornos ocos, (gênero Capra, família Bovidae) muito relacionados com as OVELHAS.Demeclociclina: Análogo da TETRACICLINA que apresenta um 7-cloro e um 6-metil. Devido a estes ligantes é excretada mais lentamente que a TETRACICLINA, mantendo os níveis sanguíneos efetivos por longos períodos de tempo.Vasos Linfáticos: Vasos tubulares envolvidos no transporte de LINFA e LINFÓCITOS.Neutropenia: Diminuição no número de NEUTRÓFILOS encontrados no sangue.Linfografia: Estudo radiográfico do sistema linfático após injeção de um meio de contraste.Doenças do Sistema Nervoso: Doenças do sistema nervoso central e periférico. Estas incluem distúrbios do cérebro, medula espinhal, nervos cranianos, nervos periféricos, raizes nervosas, sistema nervoso autônomo, junção neuromuscular e músculos.Endotélio Linfático: Revestimento celular contínuo (túnica íntima) dos vasos linfáticos (por exemplo, as vênulas linfáticas com grande quantidade de endotélio). É mais permeável que o endotélio vascular, apresentando menor absorção seletiva e funcionando principalmente na remoção das proteínas do plasma que foram filtradas através dos capilares para dentro dos espaços teciduais.Linfangiogênese: A formação dos VASOS LINFÁTICOS.Linfedema: Edema devido à obstrução dos vasos linfáticos ou transtornos dos nódulos linfáticos.Linfa: Líquido intersticial que compõe o SISTEMA LINFÁTICO.Encéfalo: A parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL contida no CRÂNIO. O encéfalo embrionário surge do TUBO NEURAL, sendo composto de três partes principais, incluindo o PROSENCÉFALO (cérebro anterior), o MESENCÉFALO (cérebro médio) e o ROMBENCÉFALO (cérebro posterior). O encéfalo desenvolvido consiste em CÉREBRO, CEREBELO e outras estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO (MeSH). Conjunto de órgãos do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo, a protuberância anular (ou ponte de Varólio) e a medula oblonga, estando todos contidos na caixa craniana e protegidos pela meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. É a maior massa de tecido nervoso do organismo e contém bilhões de células nervosas. Seu peso médio, em um adulto, é da ordem de 1.360 g, nos homens e 1.250 g nas mulheres. Embriologicamente, corresponde ao conjunto de prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Seu crescimento é rápido entre o quinto ano de vida e os vinte anos. Na velhice diminui de peso. Inglês: encephalon, brain. (Rey, L. 1999. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 2a. ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro)Doenças das Cabras: Doenças das cabras domésticas ou selvagens do gênero Capra.Linfangioma: Tumor benigno que resulta de uma malformação congênita do sistema linfático. O linfangioendotelioma é um tipo de linfangioma dos quais as células endoteliais são o principal componente.Linfangioma Cístico: Crescimento cístico originado no tecido linfático. Geralmente é encontrado na nuca, axila ou virilha.Anormalidades Linfáticas: Anormalidades estruturais congênitas ou adquiridas do sistema linfático (TECIDO LINFOIDE) incluindo vasos linfáticos.Receptor 3 de Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular: Receptor do fator de crescimento da célula endotelial vascular cuja expressão é principalmente restrita ao endotélio linfático adulto. O VEGFR-3 se liga preferencialmente ao fator de crescimento C do endotélio vascular e fator de crescimento D do endotélio vascular e pode estar envolvido no controle da linfangiogênese.Fator C de Crescimento do Endotélio Vascular: Fator de crescimento endotelial vascular que se liga especificamente ao RECEPTOR 2 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR e ao RECEPTOR 3 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR. Além de ser um fator angiogênico, pode atuar sobre os VASOS LINFÁTICOS estimulando a LINFANGIOGÊNESE. É similar em estrutura ao FATOR D DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR já que ambos contêm grupos N- e C- terminais que não se encontram em outros membros da família dos VEGF.Linfocintigrafia: Imagem de radionuclídeo no SISTEMA LINFÁTICO.Linfonodos: São corpos ovais ou em forma de feijão (1-30 mm de diâmetro) localizados ao longo do sistema linfático.Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO.Metástase Linfática: A transferência de uma neoplasia do seu local primário para os gânglios linfáticos ou para partes distantes do corpo por meio do sistema linfático.Indústria de Embalagem de Carne: O empreendimento agregado da produção técnica de carne empacotada.Doenças Linfáticas: Doenças da LINFA, dos LINFONODOS ou dos VASOS LINFÁTICOS.Fator D de Crescimento do Endotélio Vascular: Fator de crescimento do endotélio vascular que se une especificamente ao RECEPTOR 2 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR e ao RECEPTOR 3 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR. Além de ser fator angiogênico, pode atuar sobre os VASOS LINFÁTICOS estimulando a LINFANGIOGÊNESE. É similar em estrutura ao FATOR C DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR na medida em que ambos contêm extremos N- e C- terminais, que não foram encontrados em outros membros da família dos VEGF.Corantes de Rosanilina: Compostos que contêm a estrutura trifenilmetano anilina encontrada na rosanilina. Muitas delas apresentam uma coloração magenta característica e são utilizadas como AGENTES CORANTES.Quilotórax: A presença de quilo derramado na cavidade torácica. (Dorland, 28a ed)Vírus da Hepatite B da Marmota: ORTHOHEPADNAVIRUS que causa doença hepática crônica e carcinoma hepatocelular em marmotas. É bastante semelhante ao vírus da hepatite B humana.Agranulocitose: Diminuição na contagem de GRANULÓCITOS (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS).Corantes: Compostos químicos ou substâncias que dão cor incluindo tinturas solúveis e pigmentos insolúveis. São usados em TINTAS, PINTURAS e como INDICADORES E REAGENTES.Verde de Indocianina: Corante tricarbocianina utilizado diagnosticamente para testes da função hepática e para determinar os rendimentos dos volumes sanguíneo e cardíaco.Marmota: Gênero de Sciuridae que compreende 14 espécies. São roedores escavadores de pernas curtas que hibernam no inverno.Diagnóstico por Imagem: Qualquer exibição visual de padrões estruturais ou funcionais de órgãos ou tecidos para avaliação diagnóstica. Inclui medidas fisiológicas e respostas metabólicas a estímulos físicos e químicos, assim como ultramicroscopia.Neutropenia Febril: Febre acompanhada por uma redução significativa no número de NEUTRÓFILOS.Transtorno Bipolar: Transtorno afetivo importante caracterizado por graves oscilações do humor (episódios de mania ou de depressão significativa) e por uma tendência à remissão e à recorrência.Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas apresentam um maior grau de anaplasia e têm propriedades de invasão e de metástase quando comparadas às neoplasias benignas.Neutropenia Febril Induzida por Quimioterapia: FEBRE acompanhada por uma redução significativa da contagem de NEUTRÓFILOS associada com QUIMIOTERAPIA.Febre: Elevação anormal da temperatura corporal, geralmente como resultado de um processo patológico.Filariose Linfática: As infestações por parasitas do sistema linfático humano causadas pela WUCHERERIA BANCROFTI ou BRUGIA MALAYI. Ela também é chamada de filaríase linfática (ou elefantíase filárica).Células Endoteliais: CÉLULAS EPITELIAIS altamente especializadas que revestem o CORAÇÃO, VASOS SANGUÍNEOS e linfáticos, formando o ENDOTÉLIO. Têm forma poligonal e são unidas por JUNÇÕES ÍNTIMAS que apresentam permeabilidade variável a macromoléculas específicas (transportadas através da camada endotelial).Transtornos Mentais: Doenças psiquiátricas que se manifestam por rupturas no processo de adaptação expressas primariamente por anormalidades de pensamento, sentimento e comportamento, produzindo sofrimento e prejuízo do funcionamento.Nanomedicina: Ramo da medicina relacionado com a aplicação da NANOTECNOLOGIA para a prevenção e tratamento de doenças. Envolve a monitoração, reparo, construção e controle de humanos nos sistemas biológicos em nível molecular usando nano-dispositivos e NANOESTRUTURAS construídos. (Tradução livre do original: Freitas Jr., Nanomedicine, vol 1, 1999)Fator Estimulador de Colônias de Granulócitos: Glicoproteína de 25 kDa contendo pontes dissulfeto internas. Induz a sobrevivência, proliferação e diferenciação de células precursoras de granulócitos neutrofílicos e funcionalmente ativa neutrófilos sanguíneos maduros. Entre a família dos fatores estimulantes de colônia, o G-CSF é o indutor mais potente de diferenciação terminal para granulócitos e macrófagos de células mieloides leucêmicas.Transtornos de Ansiedade: ANSIEDADE persistente e incapacitante.Protocolos de Quimioterapia Combinada Antineoplásica: Dois ou mais compostos químicos quando usados simultaneamente ou sequencialmente no tratamento farmacológico da neoplasia. As drogas não precisam estar na mesma dosagem.Nanoestruturas: Materiais que têm componentes estruturados com pelo menos uma dimensão na faixa de 1 a 100 nanômetros. Entre eles estão NANOCOMPOSTOS, NANOPARTÍCULAS, NANOTUBOS, e NANOFIOS.Ovinos: Qualquer mamífero ruminante com chifres curvados (gênero Ovis, família Bovodae) que possuem sulco lacrimal e glândulas interdigitais (ausentes nas CABRAS).Transtornos do Humor: Aqueles transtornos que têm como principal característica o distúrbio do humor.Esquema de Medicação: Esquema de tempo para administração de um medicamento para se obter efetividade e conveniência ótimas.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais: Classificação categórica de TRANSTORNOS MENTAIS baseada nos grupos de critérios com características definidas. É produzido pela American Psychiatric Association. (DSM-IV, página xxii)Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Camundongos Endogâmicos C57BLTaxoides: Grupo de CICLODECANOS diterpenoides denominados por taxanos que foram descobertos na árvore TAXUS. A ação nos MICROTÚBULOS tem feito de alguns deles úteis como ANTINEOPLÁSICOS.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Infusões Intravenosas: Administração por um longo prazo (minutos ou horas) de um líquido na veia por venopunção, deixando o líquido fluir pela ação da gravidade ou bombeando-o.Paclitaxel: Ciclodecano isolado da casca da árvore teixo do Pacífico (TAXUS BREVIFOLIA). Estabiliza os MICROTÚBULOS na sua forma polimerizada resultando em morte celular.Movimento Celular: Movimento de células de um lugar para outro. Diferencia-se da CITOCINESE, que é o processo de divisão do CITOPLASMA de uma célula.Transtorno Depressivo Maior: Depressão importante que surge no período de involução e que se caracteriza por alucinações, delírios, paranoia e agitação.Trombocitopenia: Nível subnormal de PLAQUETAS.Camptotecina: Alcaloide isolado da madeira do tronco da árvore chinesa Camptotheca acuminata. Este composto inibe seletivamente a enzima nuclear DNA TOPOISOMERASES TIPO I. Vários análogos semissintéticos da camptotecina têm demonstrado atividade antitumoral.Contagem de Leucócitos: Contagem do número de CÉLULAS BRANCAS DO SANGUE, por unidade de volume, no SANGUE venoso. Uma contagem diferencial de leucócitos mede os números relativos de diferentes tipos de células brancas.Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade: Transtorno comportamental que tem origem na infância e cujas características essenciais são sinais de desatenção inconsistentes com o nível de desenvolvimento, impulsividade e hiperatividade. Embora muitos indivíduos tenham sintomas tanto de desatenção como de hiperatividade-impulsividade, um ou outro padrão podem ser predominantes. O transtorno é mais frequente em indivíduos do sexo masculino do que feminino. O início se dá na infância. Os sintomas geralmente são atenuados no fim da adolescência, embora uma minoria experimente o quadro completo de sintomas até o meio da idade adulta. (Tradução livre do original: DSM-V)Wuchereria bancrofti: Verme branco e em forma de fio que causa elefantíase, linfangite e quilúria por interferir com a circulação linfática. As microfilárias são encontradas no sangue circulante e são transportadas por mosquitos.Dose Máxima Tolerável: A maior dose de um agente biologicamente ativo administrado durante um estudo crônico que não reduzirá a longevidade de outros efeitos que não os da carcinogenicidade. (Tradução livre do original: Lewis Dictionary of Toxicology, 1st ed)